Migrantes Chiapanecos Nos EUA

École des Hautes Études em Sciences Sociales. Palavras-chave: migração internacional, novos fluxos migratórios, capitalismo, tojolabal, Chiapas. Keywords: international migration, new migration flows, estado, Tojolabal, Chiapas. A migração de chiapanecos pros Estados unidos é um fenômeno recente que obteve extenso força e está transformando as práticas locais em quase todos os municípios do estado de Chiapas.

A mobilidade destes jovens não é somente geográfica: eles movem-se, de modo permanente, de um emprego para outro. Ao inverso de outros grupos que conseguiram se estabelecer em um mesmo nicho de serviço, os jovens chiapanecos Das Margaridas têm circulado por todo o tipo de empregos.

Embora os migrantes indocumentados primo arrivants são o grupo que sofre de modo mais brutal das exigências de versatilidade e as condições precárias do emprego que lhes instaura o mercado, esta não é uma situação exclusiva deles. Na fase atual da migração, os jovens tojolabales não conseguiram ainda desenvolver uma única rota migratória coletiva pela qual transitar juntos. Durante quase um ano, Omar ficou em teu público; entretanto, quando viu a chance, voltou a emigrar, uma vez que devia muito dinheiro de tua primeira viagem. Desta vez o destino foi Califórnia.

  1. Acessórios para reforçar as sombras e eliminar a luz
  2. O Opus Dei recebe com ‘angústia’ a prisão do padre português no Vaticano
  3. “Grey Ghost” – Mike Doughty
  4. Parque Dos Colomos

Primeiro chegou à cidade de Lamont, no condado de Kern. Depois de um tempo se deslocou para a cidade de Stockton e trabalhou lá em inúmeros ranchos do condado de San Joaquin. Quando o inverno chegou e terminou o serviço, Omar “se desesperó” e voltou de novo a Chiapas.

A migração dos jovens tojolabales, se caracterizou por ter períodos de dispersão provocados por fatores externos, que os obrigam a se mover de modo infinito em várias direções. Entre esses fatores, queremos mostrar a subida ou descida da oferta de serviço e o acrescento ou relaxamento do controle migratório, assim como este períodos de concentração, em que os adolescentes podem se marcar em grupo em um ponto fixo. Então, mesmo que cada jovem tenha seguido o seu respectivo itinerário, encontramos duas rotas principais na sua migração. A primeira tem como destino inicial para a Califórnia. Neste caso, os imigrantes que se estabelecem em diferentes localidades do condado de Kern, Tulare e San José. Não obstante, o principal ponto de encontro foi a cidade de Stockton.

Posteriormente, muitos desses adolescentes se deslocaram para a costa leste do nação, afim de sair da agricultura e interagir com os adolescentes tojolabales que estavam daquele lado. A segunda vasto rota migratória tem sido muito mais fragmentada.

Em um primeiro momento, os jovens se dispersaram-se por diferentes estados da costa leste (Flórida, Carolina do Norte, Carolina do Sul, virgínia, Virgínia Ocidental, Tennessee, Ohio, Pensilvânia, Nova York, Washington, Alabama, Mississippi e Louisiana). Apesar das complicados condições que tiveram que afrontar, os migrantes tojolabales têm feito grandes esforços pra formar “comunidade”.

Agora, depois da passagem do furacão Katrina, centenas de migrantes mexicanos, entre eles mais de setenta jovens tojolabales da região da floresta, chegaram a Biloxi com a esperança de atingir um excelente emprego. Biloxi foi uma das cidades mais afetadas pelo furacão.

As vítimas “invisíveis” Katrina foram os migrantes indocumentados que se encontravam na cidade; pra eles não houve socorro humanitária. Em menos de duas semanas, os migrantes passaram de vítimas “invisíveis” e não reconhecidas de Katrina, a mão-de-obra, que limpou e reconstruiu o que arrasou o furacão.

Quando acabou o serviço pela limpeza de detritos, a maior parte dos migrantes, tojolabales foram contratados por empresas de limpeza que são encarregados de fornecer a mão-de-obra para os casinos e hotéis. Antes da passagem do furacão Katrina, as companhias de limpeza utilizavam, principlamente, mão-de-obra africana ou branca de escassos recursos. Depois da catástrofe, começaram a recorrer aos emigrantes latino-americanos. Para recrutá-los, não se recorreu a maneiras de contratação subrepticias; entretanto tratou-se de uma contratação boa, entretanto com documentos de identidade falsos.