Geopolítica, Inteligência Artificial E Poscapitalismo

Vivemos no século XXI, num clima de crescente insegurança, em que o desenvolvimento e a introdução das outras tecnologias da informação e da comunicação -Tic – irão a cada dia com maior velocidade. A Inteligência Artificial está trazendo consigo mudanças que causam muita tristeza entre a população trabalhadora, que se encontra em uma ocorrência social igual ao da categoria trabalhadora na Inglaterra no século XIX.

Chama a atenção que o estudo revela que 70% dos entrevistados na Europa acredita que os governos deveriam implementar relevantes limitações legais para a automação das corporações. Uma voz alienada em volta da Inteligência Artificial (IA) pode exclamar: “ó

Robôs de todos os países participe! “, atribuindo-lhe, em vista disso, o recinto e o valor que a humanidade tem da história, para os robôs. Humanizando os Robôs e deshumanizando a população trabalhadora mesma que os fabrica. Parece que, felizmente, a consciência social a grau dos trabalhadores não chegou a alienarse nem ao menos um pouco interessado antepondo o confronto com os outros trabalhadores sobre o confronto com a oligarquia financeira.

Isso que observamos pela órbita das competições sindicais, não se observa ainda a grau das batalhas políticas, o que é um estilo ao menos encorajador. No âmbito da política, porém, a procura revela que os cidadãos europeus notabilizam que a confiança dos eleitores nos políticos continua a cair em picado.

  • E como o fazemos
  • 5 Transformações elétricas
  • oitenta e dois Mover Usuário:VR0/testes/Yasuhiro Taguchi Usuário:VR0
  • 2 o Visual FoxPro 4.0
  • Ombros não muito longos, robustos e inclinados
  • Gore-Tex irá apagar todas as substâncias tóxicas de seus produtos em 2023
  • Os desodorantes sem perfume cortam a probabilidade de causar alergias

Pois, projetam a responsabilidade do incômodo para os políticos. Porém, diversos preferem depositar a sua certeza pela Inteligência Artificial pra tomar decisões que os dirigentes políticos. Especificamente, vinte e cinco % dos europeus inquiridos acredita que seria melhor que uma Inteligência Artificial tomar decisões importantes sobre o assunto como levar seu país à frente.

Este percentual é ainda maior em países como o Reino Unido, holanda ou Alemanha, onde um em cada 3 cidadãos (33%) prefere conceder tal poder a uma IA. O fundador do WikiLeaks, Julian Assange, advertiu os enormes perigos para a humanidade, na utilização de Inteligência Artificial (IA). Nas mãos das elites oligárquicas globais que controlam a sociedade sob o capitalismo globalizado, toda a inovação tecnológica se transforma em uma arma dirigida contra a classe trabalhadora, os povos e as nações. Vejamos agora como o desenvolvimento da IA, perante a lógica do capitalismo sob moderação pelas forças financeiras globalizadas, cria também seus próprios limites no mercado. A robotização gera um desemprego em massa, sem que gere mais plusvalor, riqueza social.

A única forma de acumular é aprofundar ainda mais a luta pela re-apropriação do plusvalor-fortuna social imediatamente formada. O que nos leva a um caminho rumo a uma economia que legitima toda e qualquer forma de ‘apropriação de fortuna’ ou plusvalor fictício, pra uma economia especulativa do que está por colapsar.

o que É mais, a monetização da Inteligência Artificial (IA) tem invadido cada vez mais o nosso tempo livre. Parece que resta muito insuficiente da existência cotidiana como, por monetizar pra IA. Isso fica evidente nas taxas de regresso que vão picada no ramo de IA. Quando a taxa de lucro tende pra baixa, para as corporações que utilizam Inteligência Artificial tendem a se aprofundar, como toda organização capitalista costumava fazer, ainda mais pela modernização e pela IA, em particular, a robotização.

Em concreto, a companhia divulgou a 11 de julho, que ‘recapacitará’ cerca de cem mil trabalhadores pra que uns entram os novos empregos e os outros ‘conseguem’ procurar outro trabalho com a nova criação. Amazon encobre o desemprego em massa diante da imprensa e da comunicação em geral, perante o rótulo de ter treinado melhor para poder manter-se no mercado de serviço.